saudebemestar

DICA DA NUTRI: OBESIDADE INFANTIL

Bom dia Virtuosas!!

Hoje vamos conversar sobre um assunto um pouco sério e que muitas vezes é deixado de lado: a obesidade infantil. Fico preocupada pois diversas vezes crianças obesas são consideradas “engraçadinhas”, “bonitinhas” sendo que estão doentes; a obesidade é a doença nutricional que mais cresce no mundo e de difícil tratamento.

De forma bem clara a obesidade é um excesso de massa adiposa (massa gorda) em relação ao peso corporal total que resulta em efeitos deletérios para saúde. Possui fatores etiológicos das mais variadas ordens: biológica, social, cultural, ambiental e antropológica.

A adesão ao tratamento está vinculada a um relacionamento estreito entre profissional e paciente, no qual a criança e família devem ser conquistadas. Cada profissional deve adaptar a sua conduta, tratando cada paciente como um ser singular e único. A experiência com o atendimento às crianças tem demonstrado que vai muito além das características químicas e físicas da dieta e deve estar pautado em alguns pontos:

  • Participação de equipe multidisciplinar: nutricionista, psicóloga, pediatra, dentre outros;
  • Estabelecimento de metas a serem seguidas de forma participativa com a criança e a família: o sucesso não está vinculado somente à perda de peso, mas sim às modificações de hábitos de vida e à prevenção de complicações clínica e metabólicas;
  • Estímulo a prática de atividade física agradável, seja em atividades de lazer, subir e descer as escadas de casa, caminhar até a escola; como a prática de esportes como natação ou qualquer outra modalidade de exercício;
  • Redução do número de horas diante da TV, vídeo-game e computador e desencorajar a realização das refeições diante da TV;
  • Estimular a oferta do prato já pronto, porcionado, evitando o uso de travessas com alimentos à mesa, com exceção das saladas;
  • Evitar alimentos disponíveis em locais diversos da casa, exemplo: balas e bombons na sala para recepcionar visitas;
  • Desmistificar a figura da dieta e do uso de alimentos diet e light, reforçando a importância da mudança gradual de hábitos alimentares;
  • Construir de forma participativa o esquema alimentar, por meio do estímulo do conhecimento dos vários tipos de alimentos e de sua importância;
  • Ofertar opções de lanches salgados e doces saudáveis;
  • Elaborar refeições coloridas, atraentes, saborosas que atendam às recomendações;
  • Valorizar cada conquista, reconhecimento do esforço, sem cobranças, pressões, por parte da família e equipe!

Não é fácil pois é necessário o envolvimento de toda a família e por diversas vezes, reconstruir os hábitos, mudar a rotina da casa. Mas não há nada mais gratificante do que ver nossas crianças crescendo e desenvolvendo de forma saudável, não é mesmo?!

Reflitam sobre suas escolhas alimentares e da sua família! Vale a pena cada cuidado, evitando danos maiores futuramente.

Os filhos são herança do Senhor,
uma recompensa que ele dá. Como flechas nas mãos do guerreiro
são os filhos nascidos na juventude. Como é feliz o homem
que tem a sua aljava cheia deles!
Não será humilhado quando enfrentar
seus inimigos no tribunal.

Salmos 127:3-5

Ótimo dia para vocês!

Bjinhos Mari.

mari

Dica da nutri: Qual leite tomar???

LEITE

Bom dia virtuosas!

A dica de hoje vai ajudar na escolha do diferentes tipos de leites presentes no mercado…

O leite é basicamente composto de água, onde são dissolvidos lactose, proteínas, sais minerais e uma pequena porcentagem de gordura, que varia para cada tipo de leite. Sendo que a composição pode ser alterada, de acordo com os seguintes fatores: raça, período de lactação, idade, cio, características individuais, alimentação, saúde, clima, espaço entre as ordenhas e estação do ano. Uma grande variedade de leites formulados, líquidos em pó, tem sido encontrada nas prateleiras de diferentes mercados.

O leite é classificado seguindo seu modo de produção, composição e requisitos fisicoquímicos e biológicos. Ele recebe as denominações A, B ou C que são determinadas a partir da contagem de microorganismos presentes no leite.

A bebida láctea pode passar pelo processo de pasteurização, que varia entre lenta ou rápida. Esse tratamento serve para garantir ao consumidor um leite de melhor qualidade, livre de microorganismos.

O leite tipo A é oriundo de um controle mais rigoroso na produção e higienização do leite. O leite é pasteurizado e embalado na própria fazenda, existindo, portanto, uma menor quantidade de microrganismos.  O leite tipo B é um leite que tem uma qualidade quase tão boa quanto o leite tipo A, mas a pasteurização pode ser feita em um centro de pasteurização, junto ao de outras fazendas. Já o leite tipo C é um leite que quase não possui normas de higiene na ordenha, podendo a sua coleta ser manual ou mecânica, sendo geralmente transportado em latões sem refrigeração até o centro de pasteurização, tendo uma maior quantidade de microrganismos.

O leite também é classificado segundo a legislação brasileira, em função do teor de gordura, recebendo diferentes denominações e são classificados da seguinte forma: a) com creme; no mínimo de 6,0%; b) integral: mínimo de 3,0%; c) parcialmente desnatado: máximo de 2,9%; e d) desnatado: máximo de 0,5%.

Então, agora é correr para o mercado e escolher o leite que mais adequa ao seu estilo de vida.

Beijos da Mari!!!

mari

BENEFÍCIOS DO CHOCOLATE!

Bom dia virtuosas!!!

Hoje vamos falar de um assunto que dá água na boca: o chocolate!!!!

O cacau (Theobromacacao L) é uma planta nativa do continente americano, sendo o principal componente do chocolate. Ele é muito utilizado nos dias de hoje tanto pelas indústrias de alimentos para comercialização de produtos, quanto pelas pessoas em suas preparações culinárias.

É possível encontrar esse alimento em barra, em pó, fazendo parte da composição de bolos, bebidas, bombons, recheios, coberturas, entre outros.De acordo com um estudo publicado, o chocolate é um dos produtos mais consumidos no Brasil e no mundo.

Novas técnicas de produção de chocolate estão sendo aperfeiçoadas. O consumo desse alimento, além de causar efeitos de bem estar e o alívio à tensão também pode prevenir doenças cardiovasculares, devido os seus compostos fenólicos: antioxidantes presentes em maior quantidade no chocolate amargo.
Nesse contexto, o consumo de chocolate tem um efeito protetor contra doenças cardíacas, por causa do efeito antioxidante presente nos flavonóides do cacau que agem também diminuindo a pressão arterial.
O chocolate branco, que em algumas literaturas nem é considerado como chocolate, contém aproximadamente 4% de cacau (só possui na sua composição a manteiga do cacau); o chocolate ao leite contém aproximadamente 30% de cacau; o chocolate meio amargo, 41% de cacau e o chocolate amargo, com percentual de cacau elevado, contêm 70% ou mais de cacau.
Sendo assim, o consumo de chocolate amargo (70% cacau) é considerado um hábito saudável, porém deve ser consumido com moderação, por ser um alimento calórico.
Aproveitem a dica e escolham melhor o seu chocolate!

Bjinhos Mari

mari